segunda-feira

Arco-íris em Outubro

espada do meio-dia
o sol estala no céu desnudo

o calor desvia a luz em assombro
ar agudo ardendo narinas
arranhando olhos que nem lacrimejam mais

come horas derrete corpos desalenta almas

contudo
antes que a vida cinere para sempre
outubro


o escudo - a miragem
milagres em gotas
caem no fim da tarde para além das multicores
leves às soltas
belas meninas
seduzindo a paisagem


4 comentários:

Assis Freitas disse...

cinere: eu fiquei siderado




abraço

Adri Aleixo disse...

Meu mês: lindo, multicor...

Beijo meu!!!

Verso Aberto disse...

amigo Assis

a espada do sol na leve gotícula é miragem, imagem da poesia

abs

Verso Aberto disse...

oi Adriana

obrigado pelo carinho

abração