sexta-feira

Ato único


 abrem-se involuntariamente os olhos
e pronto

toda manhã
            como no desventre
descortinados na boca de cena
ouvidos em silêncio
em ausência

o constrangimento desordena
- onde por as mãos
as palavras?

tudo a saber a que veio
                         e nada

existir é este susto


.

2 comentários:

Assis Freitas disse...

roseaste legal, mineiro que és, "existir é este susto": e eu quero estar assustado e vivo



abração

Verso Aberto disse...

é ...
sabemo-nos vindos
e só

grato Assis