sexta-feira

Em seu jardim

passareie cânticos que me levem a reboque
provoque como quem nada quer
Sempre-viva
não me deixe em paz

teça o fio que me chama ao toque
cheire avelude e me beije mais
não se canse de mim

semeie regue pode 
e me colha como quiser
mas não me troque
não me arranque do seu jardim

12 comentários:

Mima disse...

Que lindo poema!
De uma sensibilidade encantadora! E uma tristeza de amor que eu bem conheço...

Belíssimo!

Beijo.

Mima.

Kenia Cris disse...

Será coincidência que, às vesperas de encontrar o meu travesseiro, venho ver a sua atualização e você ao mesmo tempo visita a minha?

Jardim não perde nunca a primavera, seja nos olhos ou na cabeça da gente.

Beijoca. <3

Verso Aberto disse...

e num é!!!! rrrsrsr

Kenia, a gente completa o encontro em Outubro
sub a luz da primavera

abs mana

Verso Aberto disse...

oi Mima!!!
não há coisa pior que a indiferença
como dizem sempre
quem ama cuida

abração

Camila Paula disse...

"Não me arranque do seu jardim"
Tirou as palavras que habitam meu coração hoje...

Poeta, sua poesia me tocou!

Abraço da Macabéa!

Adriana Aleixo disse...

Lindo bucolismo para minha manhã de sábado. Às vezes dá vontade de arrancar o amor do jardim(ele dói demais). Vou insistir mais um pouco. Seu poema me inspirou.

BJo!

Verso Aberto disse...

oi Macabéa

todo amor da gente
deveria ter sonho de flor
de ser eternamente
passarinhado

abração

Verso Aberto disse...

oi Adriana, que bom
flor e espinho - sais da vida
mas se arrancar as flores
só dores reinarão no jardim
num arranca mesmo não!!!

tenha um jardim bem florido
abs

Wilson Torres Nanini disse...

Caro tertuliano,

vc tem lavrado um jardim de intenso afeto. Cada "flor" mais esplendorosa que a outra.

Forte abraço!

Verso Aberto disse...

a serra do cipó é um imenso jardim da natureza - dos mais belos e raros

precisam ser vistas e ouvidas
as flores e seus clamores

obrigado pela visita Nanini

MIRZE disse...

Que coisa mais linda!

Esse "não me arranque do seu jardim" tirou-me o fôlego. Tantas vezes pensamos e não dizemos.

Parabéns, poeta!

Beijos

Mirze

Verso Aberto disse...

Oi Mirze, obrigado pela visita

sem pedir nada em troca, nem sim, nem não, a gente precisa dizer/fazer as coisas que aliviam o coração

abração procê