terça-feira

Laís

O peito palpita quando vejo
Os olhos desta moça bonita
Viro pedra, azulejo

É minha vida, meu espelho
Deriva belo a tudo
Azulece minha escrita
Todo o mundo levita

6 comentários:

Laís disse...

aaaaaaaaaaaaaawwwwwwwh,sem palavras! te amo pai!

Fouad Talal disse...

caramba! dois pedaços do céu.

bonitos os olhos e os versos Piza!

um abraço!

Primeira Pessoa disse...

fouad, vai tirando a jumenta da chuva.
pizano é um pai brabo pra caramba.
e o tio roberto também não é dos mais mansos.

então, malandro, toma tenência...rs

o poema? de tão bonito, azulece a escrita.

e o azul é a cor mais azul que existe.

Fouad Talal disse...

rsrs

tio beto!? sei...rs
cê sabe que já sou cativo daqueles olhinhos lá de pedro leopoldo.

é tudo licença poética meu velho...rs

abraços!

Maria Paula Alvim disse...

Linda homenagem, linda filha, lindo poema - de tão bonito azulece a escrita mesmo. Obrigada pelo carinho de seguir o blog. Bom domingo

Maria das Graças Pizano de Miranda disse...

É a queridinha da titia Graça!
Além de belos olhos tem tudo de belo.
Parabéns irmãozinho!
O tertúria pão de queijo é uma beleza, rico de mineiridade.
Vou acompanhar com muito orgulho o blog do Marquim que já começou cheio de boas palavras e boas lembranças da nossa infância.
Beijos da irmãzinha Graça