segunda-feira

Rosa de Videira

Bento Gonçalves, RS

é dor devotada em desatino
dar-se de raiz à linha de frente
     soprar pétala para suavizar o vento sudoeste
     adoçar os sais para que a terra não se zangue

sacrífico e frágil destino
de entregar-se à peste
em prece ao senhor do sangue

na linda vinha
(mais bela ainda)
rosa é reverso de uva
e por isso é uva
é delírio
corte oblíquo de espinho

e não percebe-se:
na taça
bebe-se também a lágrima da uva pela generosa rosa
unidas na mesma dor
de adensar vinho

* As frágeis roseiras são plantadas perto das videiras, como bois de piranha. 
Quando as pragas atacam, elas adoecem primeiro, 
dando tempo para os viticultores salvarem as vinhas. 

6 comentários:

Caroline Godtbil disse...

Tudo na vida é uma questão de sorte... mesmo para as rosas já que umas encantam a vida e outras flertam com a morte.
Beijos.

Assis Freitas disse...

puxa, eu fico com o comentário da Caroline, tão bonito e pertinente, faço dele as minhas palavras


abraço

Verso Aberto disse...

bem isso Caroline
é tão encantadora... irresistível até para ela

obrigado pela visita
abração

Verso Aberto disse...

mestre Assis
vi esta imagem na viagem que fiz a Bento Gonçalves nestas férias

é difícil descrevê-la porque dá novos tons ao vinho (não sabores)
e deixa ainda mais complexa a tarefa de encarar uma taça, com dignidade

abração

Adri Aleixo disse...

Tão doído...
Também fico com o comentário da Caroline.

Beijo, Pizano!

Verso Aberto disse...

oi Adriana

todo extremo, mesmo o da beleza, acaba flertando com a morte

ela arrebentou a boca do balão rsrsrs

abs