sábado

Disfarce


chegou em timidade 
logo encontrou lugar 
ocupou-se de mim 

entornou tormentos 
fúria desterramento 
tremendo mundos 

refugiado em guerras de auto massacre 
dias cinzas noites vermelhas 

- bom dia na cama? 

em sua paz conscientemente renunciada 
falsa - olhar indulgente 

esta imagem pesadelar 
não quero 
seu comezinho amar desamar 
não quero 

presença desavinda 
atire 
afaste a face e seu disfarce 

- boa noite 
  para sempre 

  

4 comentários:

Assis Freitas disse...

good look, good night


abraço

p.s. crepuscular

Primeira Pessoa disse...

disfar ce e fantasia são vinhos de pipas diferentes, poeta.

abração,

r.

Verso Aberto disse...

caro Assis

olhar de brisa
ocultando tormentas

abs amigo

Verso Aberto disse...


sim mestre Beto
na mosca

e tenta passar tudo pela mesma madeira
cara de pau mesmo

abs mano