sábado

Ares do passado


Eliseu Mól, no livro "Chão Interior", de 1992

ares assim me deixam velho
rugas erodidas 
     de terra 
          na cara
morros calvos, muito calvos, quase nus

imagens do campo que me cobram
- onde está você agora?

estou tão vestido
e você tão nua
     minha terra
a mais pura nudez de quem nasce ou morre
     de quem mais morre que nasce

imagens do campo que me dão saudade
- onde está você agora?

estou tão sozinho
e você também tão sozinha
     minha terra
e não conseguimos mais medir a distância que nos separa

ares assim me deixam mais velho
março/92

.

9 comentários:

Verso Aberto disse...

Vinte e um anos depois. Abro uma caixa e deparo-me com o livro “Chão Interior” do amigo e fotógrafo Eliseu Mól.

Na época, ele registrou imagens em preto e branco da vida rural em Caratinga, Minas Gerais, e convidou escritores amigos para fazer textos inspirados nelas. O livro, nem precisa ser dito, ficou muito bom, principalmente pelo talento dele.

É emocionante rever Eliseu e pessoas que foram muito importantes na minha vida. Hoje posso dizer que imagens assim revigoram.

Começo 2013 reeditando este e, nos dias seguintes, outros textos do livro

porque seguimos nos perguntando
nos exclamando

abração

Adri Aleixo disse...

Coisa mais linda essa pérola, Pizano!

Sou da roça, sou fã da terra batida.

Meu beijo!!!

Verso Aberto disse...

oi Adriana

não sou de Caratinga, mas vivi lá anos dourados, fiz grandes e inesquecíveis amizades

é onde ela está agora comigo
é onde estou agora, nestes versos, com ela

forte abraço

Primeira Pessoa disse...

ares assim...
marquinho, que belezura de poema...

eu conheço o livro do eliseo. ainda devo tê-lo. vou procurá-lo entre os meus restos mortais (rs).

o engraçado é que sempre que me lembro de caratinga eu não me lembro de agnaldo (timoteo), do cartunista camilinho lucas(trabalhou com você no drd... lembra dele???), nem de sebastiãop salgado, nem de ziraldo ou de seu irmão zélio.

quando eu me lembro de caratinga eu me lembro que - estarei enganado durante todos estes anos ? - seu pai é de lá.
teria sido isto mesmo???

beijão,

r.

Tania regina Contreiras disse...

Que coisa mais linda de bela! :-)
Beijos,

Verso Aberto disse...

oi Beto
Seu Tonim não é de lá não, mas tenho tios e primos bem próximos morando lá

o livro me proporcionou uma louca viagem no tempo, nas nossas fotos, tão jovens

formamos uma geração inesquecível
inesquecível

Verso Aberto disse...

Tânia

sinais de uma bela época de ouro

abs

Assis Freitas disse...

estes ares banham a existência
o espaço de vida vivida
a memória que põe fogo à vida



abração

Verso Aberto disse...


do nosso berço
banho
de história
de vida

abs Assis