sexta-feira

Céu da Serra


"Céu da Serra do Cipó", Guilherme Queiroz



vejo belos portais
leito anil
longas curvas
nas gerais

montes e matagais
saltos vales
serenos matinais

eu não trago ouro
nem ouro levo
largo sorriso
lago azul dos tempos
encantando olhos brilhos
que aquarelo

simples e casuais
que se deixam
ir de leve e mais ao mais

eu não trago ouro
ele não eleva
largo sorriso
lago azul dos tempos
encontrando atalhos trilhas
mel da terra

eu nem trago ouro
nem ele me leva
largo sorriso
lago azul dos tempos
doce manto sobre filhos
chão da serra

amarelo o sol vai
meio que frio
quase escuro
e a noite cai

cantos vinhos luais
sal que traz
corações ancestrais 




11 comentários:

Verso Aberto disse...

Coisas nada a ver. Será? Primeiro a belíssima foto. Ela apareceu acidentalmente numa das navegadas pela internet. Vidrei nela.

Na sequência comecei a acertar uma viagem para Minas. Lembrei-me de quando eu, Laís e Túlio íamos passear na Pousada Chão da Serra, da minha linda irmã Graça e do bom José Eustáquio, na Serra do Cipó.

Invariavelmente, a gente ouvia no carro o disco “Blue”, do Simply Red, e a música mais marcante para nós era a primeira, “Mellow my mind”. Momentos assim nunca nos abandonam.

Daí para os primeiros versos foi um pulo...

O poema não traduz a música, ele apenas alinhava estas coisas emocionais.

A inspiradora foto “Céu da Serra do Cipó” foi copiada do site http://www.olhares.uol.com.br , de Guilherme Queiroz, merecedor de elogios e óbvios agradecimentos. Mais do trabalho dele pode ser visto no http://www.flickr.com/photos/guiqueiroz/.
Tudo uma grande viagem...

Passeiem com a gente cantando baixinho...

abração

MA FERREIRA disse...

Marcos...tudo bem?
Uma beleza atras da outra...rs
Amei a imagem, o poema e a musica!!
Sempre bom te visitar!
Parabéns Poeta!!
bjs

Verso Aberto disse...

oi Ma
quando estiver na estrada ponha esta música e sinta como ela levemente nos leva

e se estiver em Minas, curta ainda mais as paisagens... indo mais ao mais

bjs

Assis Freitas disse...

a canção é d'ouro, rebrilha em serra e céu, traz rito, rio, e uma vontade do nunca mais,



abraço

Verso Aberto disse...

é realmente belo este lago azul, Assis

levar a alma ao céu da serra
e cobrir-se do manto da natureza

forte abraço amigo

Graça Pizano disse...


Querido irmão,
esta é a bela Serra do Cipó...
encantando e abrindo os corações...
ir de leve e mais ao mais...
Lindo!!!

Graça Pizano

Verso Aberto disse...

ô Graça, obrigado irmã

chão da serra é nosso colo

um beijo em todos aí em casa
um especial nocê

Lucielle Wiermann disse...

lindo, lindo!!!

sonoridade intensa, devia ser um poema musicado.

Verso Aberto disse...

Oi Lucielle

o poema é segue a música “Mellow my mind”, meio que alinhavando coisas emocionais que aparentemente não têm nada a ver... é não tem mesmo rsrsrs

abraços

Daniela Delias disse...

Marquinho, Minas tem algo que não sei explicar, mas cada vez que leio algo assim como o teu poema, fecho os olhos e enxergo aquelas montanhas, aquele céu. Nunca vi nada igual...

Bjo, bjo.

Verso Aberto disse...

é Daniela
esta Minas é uma invenção nossa

a Minas real são muitas e variadas em relevos, climas e falares

talvez seja por isso que a gente tenha esta vontade de tentar se identificar em sentimentos

de qualquer forma, é uma invenção bem bonita
rrsrs

um abração