sexta-feira

Como vinho verde

a moça verseja
valseia finos braços
passeia flor
os olhos guia gravita
veste-se de voz
que se converte em corpo que levita

eleva ombros
pele quente e afetuosa
esguia seu meigo jeito
suave no ouvido

boca em leve sorriso
beijo de frescor frisante
amor elegantemente servido

ar júvene que não se perde
como um vinho verde
como uma canção em meu coração


para Corinne Bailey Rae

2 comentários:

Assis Freitas disse...

elegantemente escrito,



abraço

Verso Aberto disse...

grande Assis
vinho verde tem elegância única
jovem e leve e marcante
como a Corinne

abs mano