domingo

Amor esgoelado

entranho pela boca
    dedo em riste
    estilingar de língua
  
(por mim
que não mais me reconheço
por nós
deste olhar avesso)

estranha a máscara pele         
               o verso triste
               em palavra leve

entre o pensamento
         a verbalização silenciosa
atira a bomba
         o grito
                  SIM
        - e não enfureço
 
abraça forte
                    e
         sem paraquedas
    num grito sem porquês
                                          despenho

e amo
        livremente

  

6 comentários:

MA FERREIRA disse...

aqui..... suspirando.... :)

Assis Freitas disse...

inalando mergulhos



a
braço

José Carlos Sant Anna disse...

"estranha a máscara pele" onda livre ondulando em verso leve levado pelo vento...
Abraço,

Verso Aberto disse...

oi Ma

sem alma leve
arejada
corpo não suspira
rsrs

abs

Verso Aberto disse...

Assis,

sem mergulho
profundo
corpo não transpira
para amar livremente

abs mestre

Verso Aberto disse...


que abocanha pensamentos
e verbaliza silenciosamente
sem porquês

abs José Carlos