sábado

POÉTICA



Buscar a palavra é sentir-se perto
Do estranhamento de viver
Como resíduos de pedra no olho
... Gosto de sal habitando alma e ventre

Encontrar a palavra é ressurgir
Dos vales onde o sol não chega
É tornar-se novo e atemporal
Rodeado de ser aprendi



Juarez Gomes de Sá



4 comentários:

Assis Freitas disse...

aprendiz de sílabas,


abraço

Ana Ribeiro disse...

Mas ela foge... tão eternamente. Ah, palavra...

Verso Aberto disse...

e ele é mestre, Assis

abração

Verso Aberto disse...

mas ela é terna
até quando foge

abs Ana