sexta-feira

Declaração ao fim da tarde

abraçar-nos-emos
nos entremontes dourados do cipó
passarinharemos
pelos jardins florejantes
banhar-nos-emos de sol ao fim da tarde
e contar-te-ei do meu olhar-te só
só a desejar-te

7 comentários:

Fouad Talal disse...

alvorecer em comunhão...

esse pizano sabe das coisas!

forte abraço mano!

Verso Aberto disse...

os campos rupestres da serra do cipó têm um brilho único, que revelam a beleza das pedras...

cenário romântico por natureza

abs mano Fouad

Assis Freitas disse...

esplêndido,


abraço

Verso Aberto disse...

belas e raras flores brotam de solos pedregosos na serra do cipó... imagem, por si só, poética

obrigado Assis

abração

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
MIRZE disse...

Marcos!

Tão lindo esse poema à la Manoel de Barros.

Bravo!

Beijos

Mirze

Verso Aberto disse...

oi Mirze

e foi ele que escreveu que poesia "é quando a tarde está competente para Dálias"

abs mana