sexta-feira

Dorfagia



RE-TALHOS, de Ma Ferreira
 
resta teu rosto de anjo em seda peçonha
que corta em retalhos olhares de porta-retratos

nem mais ao longe levas

ombros encolhidos me serviste
ausência de dobrar pescoço joelhos
pratos à luz de trevas
reza rastejante
triste consternação de pássaros
secando palavras

quero mais não 


hoje recorto tuas asas
e como teus cacos


.

18 comentários:

Verso Aberto disse...

Má Ferreira é grande artista. A peça é argila terracota e engobe. Após a arte de pintura ela queimou em alta temperatura, 1.140 graus, como está em seu site http://​mdfbf.blogspot.com.br/. No primeiro olhar já me veio uma estranha e libertadora refeição que virou um poeminha. Obrigado Ma

Daniela Delias disse...

Marcos! Que bacana esse encontro. Virou um poemão! "Quero mais não/hoje recorto tuas asas e como teus cacos" é de uma beleza!

Beijo. Sempre bom vir aqui :)

Adriana Aleixo disse...

Você e a Ma: que dupla!
Beleza de poema, e imagem que enche os olhos!

Têm uns versinhos pra você em meu blog. Beijo!

Verso Aberto disse...

Daniela
o trabalho da Ma é ótimo, inspirador

neste caso foi bacana porque ela traduziu algo que a gente faz sempre, que é se retalhar e se alimentar da própria dor.

coisa de mestre

abração

Verso Aberto disse...

nossa Adriana
que beleza o poema da serenata
tem tudo da alma mineira

muito obrigado pela sua generosidade para com o Verso Aberto

você e Ma são de casa

abração

MA FERREIRA disse...

Ai,ai, ai...O que dizer?
Estou deveras emocionada...
A minha arte é extensão de mim..
ela é meu alimento e minha cura..
estou me sentindo uma Musa Inspiradora...
Lindo poema...
E como nada é por acaso nesta vida..
a algumas horas acabei de fazer uma postagem onde coloquei a foto
do anuário da galeria que falo parte com a foto desta obra.
Posso levar o poema de presente?
Fica de presente de aniversário antecipado. Posso?
O Mestre aqui é Você... eu aprendiz..sempre...

O meu carinho, admiração e gratidão ao Poeta e ao Amigo!

MA FERREIRA disse...

..onde escrevi galeria que falo ..
leia-se galeria que faço..
Estou muito feliz com o seu gesto...
Obrigada de coração!!

Verso Aberto disse...

oi Ma
o poema é seu

não é por acaso
a peça é muito boa
tem caos e harmonia

vi no seu trabalho a figura humana cabisbaixa, de costas, se alimentando de seus retalhos

esta imagem ficou na minha cabeça de tal forma que só saiu em versos

olha... muito obrigado pela sua arte

abraço afetuoso

MA FERREIRA disse...

Como eu escrevi...eu sou a minha arte... ingenuamente falando ou não.
O Re-talho...me leva a re-construção que a vida nos leva a exercitar todos os dias.
Depois da ferida exposta (talhos)
vem a re-construção..

A navalha fere e embeleza.....
Obrigada pelo poema...fiquei muito feliz...estou..

Daniela Delias disse...

Marcos, que presentão conhecer a Ma através de ti.

Beijo com muito carinho para os dois!

Luciana Santa Rita disse...

Marcos,

Tudo bem?

Em primeiro lugar, expresso o meu contentamento em conhecer os seus escritos abertos e transformadores.

Em segundo, parabenizar a você pela exposição da peça da Ma Ferreira, Mazinha. Apreciar as preciosas peças da artista é semelhante a sensação de olhar para o mar, seja no por ou nascer do sol; diria que é contemplar o universo, se encantar e agradecer pela experiência.

Em terceiro lugar, gostaria de apreciar o sue texto e destacar que "rosto de anjo em seda peçonha" é algo semelhante a trazer o anjo e se reconfortar em suas asas, recortando-as, mas acomodando todos os retalhos que ainda não estão prontos em nossa vida.

Parabéns a você e a Mazinha por abrilhantar o sábado.

Lu

assis freitas disse...

a dor que se come e regurgita, flora em seda peçonha: imagens



abraço

Cissa Romeu disse...

Pizano, tudo bem?
Maravilhoso poema seu!

Digerir a dor e contemplar os restos, quase como se conformar com o corte das asas, sem deixar de pensar no voo.

Pizano, de excelente bom gosto o casamento de teu poema com essa peça, mais uma da minha MAninha do coração, MA Ferreira. Alguém tão especial, mulher talentosa das artes. Conjugação da argila da ceramista com as letras certeiras do poeta!

Parabéns a ti, e a MA!

Grande abraço!

Verso Aberto disse...

obrigado Daniela

o trabalho da Ma é coisa rara hoje em dia
autêntico e criativo
presentão mesmo

abração

Verso Aberto disse...

Luciana, é isso mesmo

a arte de Ma é pura poesia
que nos permite dar asas à imaginação
soltá-las
cortá-las
em pleno voo de liberdade

grato pela visita

Verso Aberto disse...

grande Assis

é o que encontramos na arte de Ma
retalhos humanos
doridos e belos

abração

Verso Aberto disse...

Cissa

todos os dias
catamos nossos restos
- cacos de um porta-retratos

sem eles não nos colocamos de pé

sim sim
a dor também nos alimenta

obrigado pela generosa visita
abs

MA FERREIRA disse...

Ola Marcos.td bem?
Aqui em SP chuva e frio...
Além de renovar os meus agradecimentos quero agradecer aos queridos que comentaram nesta sua postagem, todos tão carinhosos...
E aproveito para te convidar para dar uma olhadinha la no meu blog na
peça que fiz inspirada nas visitas que faço ao blog da Laura Trisot, artista plastica chilena..
bj