sexta-feira

Meu sol


nenhum
estou me estendendo em vão
saudade assim é pior
saudade cinza marrom

só um
e eu não mais choro deserto
venha me salvar agora
em tom de azul descoberto

e nem estando aqui me conforte
de onde meu olhar não te levou
arrastando-me embora 

vou-me agora
amor mais louco
este amor te dou



meu sol
luar também vive só
saudade assim é maior
vinho que só se guardou


13 comentários:

Blog do Pizano disse...

A próxima Lua Azul será em Agosto de 2012. O que diria ela ao Sol de uma saudade impossível? O clássico "Blue Moon" na voz de Ella Fitzgerald provocou este poema. É uma brincadeira, lógico, que fica mais divertida se você acompanhar cantando... um brinde!

Ma Ferreira disse...

BOM DIA!!
ADOREI TUDO AQUI.. E COMEÇAR O DIA OUVINDO BLUE MOOM É VIAJAR NO TEMPO...

EM RELAÇÃO A SUA PERGUNTA..ACHO QUE ELA ESTARIA TÃO EMOCIONADA..QUE FICARIA QUIETINHA..SÓ CONTEMPLANDO O MOMENTO...

TIN-TIN!!

Blog do Pizano disse...

Oi, Ma...
algumas emoções são tão valiosas quanto impossíveis, experiências que se enriquecem em tamanha raridade como um vinho de longuíssima guarda que ninguém ousa abrir

pura contemplação Ma
pura contemplação

Anônimo disse...

Saudade cinza marrom
Tom de azul descoberto
Vinho que só se guardou
... Amo os seus versos!
Sempre senti saudade de coisas que nem conhecia.
Sentia aromas, ouvia sons que depois se materializaram. Mas a impressão que tenho é de que eles trazem uma grandeza inferior àquela sentida e esperada por mim. Penso que o universo sempre nos guarda algo maior, algo que não conhecemos mas sentimos saudade.
Viajei na canção, meu poeta favorito!
Meu beijo!

Dri Aleixo

Blog do Pizano disse...

Ô Dri, nossa, agradeço muito

quando nos guardamos em sinceros sentimentos os sonhos desejos esperanças se realizam por si em nós mesmos por meio de emoções de grande complexidade, como a saudade do que ainda não vivemos

e talvez seja essa a grandeza do nosso universo interior
tão grande quanto seria o impossível amor da Lua Azul

você inspira delicadeza

abs

Cissa Romeu disse...

Pizano,
discordo totalmente, com todo respeito, da tua frase no perfil: "só quero escrever pequenas bobagens", porque este POEMA ESTÁ LINDO!
A frase:"saudade assim é maior
vinho que só se guardou", está maravilhosa! Ampla em significados, e dá uma ideia de cultivo, de algo foi tomando forma.
Muito bom mesmo!
"Blue Moon", na voz de Ella Fitzgerald, só poderia dar nisso, mas com certeza tens talento também para traduzir a inspiração, precisa tê-lo!
Parabéns, Pizano!
Um brinde a você!
Grande abraço!

Blog do Pizano disse...

Cissa, obrigado

você captou a idéia: é uma tentativa de buscar recompor o clima da música, a emoção que ela me proporcionou, por meio de uma experiência poética apartir dela mesma

de forma que a música está dada, a emoção está dada
e a poesia vai casando as duas

mas esta e outras aventuras registradas aqui são uma coisa despretensiosa, lúdica, por isso chamei de pequenas bobagens

e a poesia tem tudo a ver com a figura do bobo, que lá na Idade Média divertia os nobres com seus versos tortos...

e veja você, cá estamos nós reeditando esta história rsrsr

visite sempre esta humilde corte, peque uma taça de vinho e... espero que se divirta

abs

MIRZE disse...

BLUE BEAUTIFULL!

Lindo poema.. A saudade azul marrom fez um efeito neon na lua.

Beijos

Mirze

Blog do Pizano disse...

oi Mirze
e é mesmo um mágico efeito neon que nos presenteia a Lua Azul... raro, tão raro que parece improvável... tanto que vira desejo, sonho, delírio... como a impossível saudade do Sol

abs amiga

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Marcos,
"Vinho que só se guardou"...
Feito a canção de Renato Russo, eu que venho pela primeira vez aqui, já vim com saudade de ter estado antes: saudade de tudo que ainda não li...

Abraço valadarense,
Pedro Ramúcio.

Verso Aberto disse...

Pedro, que bom recebê-lo... sua referência a Renato Russo é uma honra

este espaço é fiote ainda, há muito por fazer, aos poucos chego lá

forte abraço a você e aos amigos valadarenses

Andrea de Godoy Neto disse...

Marcos, essa saudade do que não foi completo, o gosto do vinho que só se guardou são imagens muito belas.
E a lua azul é de tirar o fôlego da gente.

um abraço pra ti!

Verso Aberto disse...

abrigado, Andrea

a lua azul, certamente a mais bela, como as outras, é solitária... como também seria o vinho mais caro do mundo, tão valioso, que seria uma temeridade abri-lo rsrsrs

abs