sábado

Amor envasado

se abre suave sinuosa
baila brilhos sopra véus
deita encantamento
aromas pelos céus

diante dela o desejo seca boca cala frio
maruja olhos sua mãos
vislumbra e pede pele e seda 

na boca se entrega
derrama sins e nãos
e suspira profundamente
um longo amor

12 comentários:

Ma Ferreira disse...

Adorei!!

O vinho me causa um sério problema...
Duas taças é o meu limite.. depois me dá um soninho...
Seu poema adorei.. nada de dar soninho!!

Bj

Ma

Blog do Pizano disse...

oi Ma
bom também, assim você dorme com os deuses rrss

no meu caso, só deito com o encantamento por inteiro - no minimo - uma garrafa... mas sempre acordo mais com sins que nãos rrsrsr

você é uma graça de pessoa
muitíssimo obrigado pela companhia

abs

Assis Freitas disse...

estou sentindo os eflúvios,

a
braço

Blog do Pizano disse...

amigo Assis

são elas que melhor sabem revelar os mais deliciosos mistérios

jóias que adegam bálsamos

abraços, parceito

Anônimo disse...

Desce macio e reanima (rsrsrs). Ao contrário da Ma, não consigo tomar menos de uma garrafa...
Ops! É claro que depende do vinho e da companhia.
Bjo, poeta!
Dri Aleixo

Anônimo disse...

Tem flores pra vc em blog...

Dri Aleixo

Blog do Pizano disse...

o vinho respira
o corpo inspira
a alma transpira
rsrsrs

fecho contigo Dri...

(bela homenagem à sua flor preferida!!!)

abs e bjs

MIRZE disse...

Amei!

Se pode ser engarrafado o vinho, pode também engarrafar o amor? A essência e o aroma são muito parecidos.

Excelente!

Beijos

Mirze

Blog do Pizano disse...

vinho é uma joia que se guarda na garrafa... mas que só brilha na alma

obrigado Mirze

(seu site é super legal, viu!!! parabéns)

Macabea de La Mancha disse...

Este poema, até agora, meu preferido!
Ah, acho que você vai gostar: Mulher vinho - http://macabeadelamancha.blogspot.com/2011/07/mulher-vinho.html

Abraço

Anna Amorim disse...

Um brinde ao ero(s)tismo do teu poema!

Abraço,

Anna Amorim

Blog do Pizano disse...

Macabea, Anna como vão vocês?
Olha, tô numa correria louca aqui, nem tenho tido tempo para acompanhar o blog direito rsrsrs tomara que na semana que vem as coisas se acomodem melhor

Macabea, vi seu poema Vinho-Mulher, belo mesmo, parabéns viu?

Anna, a cor do vinho não nega sua carne... tintins baqueanos

obrigado pela generosidade
abs e bjs