segunda-feira

Adeus em Junho



vento afiado
calafrio testemunho de um adeus
frio
dolorido calado
choque gelado em redemunho

sozinho poesio seu nome
ao vinho queijo e queixume
definho em rascunho

- que a solidão de Junho se consume

Um comentário:

Assis Freitas disse...

a solidão de junho se consome nas fogueiras,


abraço