quarta-feira

Desverso

Paulo Vieira - detalhe de uma pintura em acrílico s/ tela.
   
   gesto brega pequeno
este verbo em disfarce
                      é veneno
rebusca
mesmo o que não quer achar-se

- há coisa mais sem valor
                 que um poema
                         de amor?

  desconcertantemente
       desversa a poesia
  infiltra e se dissemina

e numa brusca rima
  desbota o sistema
                   repatria

                 o ditador

   

Um comentário:

Assis Freitas disse...

brusca rima é o amor
nos chega em eflúvios

abraço